domingo, 5 de abril de 2009

Fla-Flu sempre Fla-Flu


Galera Tricolor, Fla-Flu, simplificação de Flamengo X Fluminense, tendo como emoção uma definição quase perfeita para esse clássico. Também batizado pelo jornalista Mário Filho de "O Clássico das Multidões". O clássico bateu o recorde Mundial de público de partidas entre clubes: 194.603 espectadores, na final do Campeonato Carioca de 1963. Conforme pesquisa realizada por uma conceituada revista Européia O Fla-Flu é o nono maior clássico do mundo e o principal da América do Sul à frente de clássicos badalados como Boca x River, Peñarol x Nacional e outros. Afinal de contas só “O Clássico das Multidões” tiveram craques como: Castilho, Zizinho, Didi, Dida, Leônidas da Silva, Ademir Menezes, Telê Santana, Gérson, Rivellino, Edinho, Zico, Assis, Washington, Romário, Bebeto, Ézio, Renato Gaúcho, Thiago Silva, Thiago Neves e outros tantos em duelos lindos dessa bela história. O Fla-Flu é diferente de qualquer outro jogo, tem sempre algo mágico no ar, uma rivalidade vinda de berço e alimentada por gerações. É um jogo onde se vive a partida uma semana antes, com provocações e gozações, nós torcedores não conseguimos dormir direito antes do jogo e no dia da partida acordamos bem cedo, colocamos nossa camisa e já estamos prontos para o duelo, mesmo que falte ainda pelo 6 horas para a partida. Não importa o campeonato disputado, neste duelo não existe amistoso ou reservas, todo jogo é sempre uma grande decisão. Tudo nesta partida é belo, sejam as cores das torcidas enfeitando o estádio, os gritos e provocações feitos contra o rival, apesar do aperto na garganta e o frio na barriga sempre quando o clássico começa, isso tudo pode explicar um pouco do que é simplesmente um Fla-Flu. Os rivais podem reclamar mais o Rio de Janeiro é feito de Samba, Carnaval, Sol, Cristo Redentor, Copacabana, Praias, Mulheres Bonitas, Pão de Açúcar e Fla-Flu. Todo gringo conhece e quer ver um Fla-Flu, faz parte do cartão postal e de visitas da cidade. Tudo vale para ver o clássico que começou 40 minutos antes do nada segundo o grande Tricolor Nélson Rodrigues. É uma pena que só duas torcidas possam dividir as emoções desse clássico, mas tenho certeza que apesar da inveja os outros rivais sempre encontram um jeitinho de olhar, entrar de penetra ou simplesmente babar por um Fla-Flu. O primeiro Fla-Flu, em 07 de julho de 1912, já deu uma noção do que seria a história deste clássico, pois mesmo o Fluminense tendo perdido nove titulares que foram abrir o departamento de futebol de seu rival, ganhou por 3 a 2 (primeiro gol da história do Fla-Flu, de E. Calvert, do Fluminense, a 1 minuto de jogo), marcando desde o início este grande confronto, como um clássico imprevisível onde tudo pode acontecer, de futebol alegre e ofensivo, com uma festa de cores das grandes torcidas, torna-se praticamente um carnaval fora de época ganhar do rival. Então vamos, contudo galera Tricolor para viver mais um capítulo do maior clássico do Brasil. Deus salve e guarde sempre o nosso Fla-Flu!

Saudações Tricolores,

3 comentários:

Renato Cabral disse...

CARAMBA RAFA UM TEXTO MUITO MANEIRO DIGNO DE NELSON RODRIGUES. HEHEHEHEHE
PARABENS CARA

Rafael Paiva = Mabília disse...

Cabralzinho valeu pelo elogio...estou me sentindo um escritor....rsrsrs

Devil's Dance disse...

Chora Flumerdense....!!!!!!!
CRÉU....!!!!!!